• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© 2014 por RLB/CPT Todos os direitos reservados

Entrevistas com Ganhadores e Indicados ao Troféu CPT do 47º Festival de Teatro Popular Permanente Ronaldo Boschi

Ganhadores

 

Indicados

1- Marcella.jpg
2- henrique.jpg
3- anna Clara.jpg
4- lara capanema.jpg
6- laura dias.jpg

Entrevista Marcella Teixeira

Indicada na Categoria Infantil

1- Quando e por que começou a fazer teatro?

Comecei a fazer teatro no CPT em 2018, pois já fazia algumas peças na minha escola e sempre me interessei pela área teatral.

2- Como conheceu o CPT?

Um amigo me convidou para fazer teatro com ele e hoje estudamos na mesma turma. Já vamos para a quarta peça!

3- Qual foi seu maior desafio este semestre com sua personagem?

 Interpretar uma boneca porque eu tinha que ficar muito tempo com o corpo parado e tentava até não piscar para ficar mais parecida com um brinquedo.

    

 4- Quais, você acha, foram os motivos para sua indicação ao Troféu CPT? 

Acho que fui muito responsável e me dediquei bastante para conseguir fazer dois personagens, porque eu nunca tinha feito e foi um grande desafio. 

 

5- O que você mais curte em todo o processo de ensaios?

 Todo o trabalho em equipe! Todos se dedicam muito na construção dos personagens e assim todos se ajudam. 

 

6- Você experimentou alguma nova sensação ou aprendizado com este espetáculo?

 Sim, acho que fazer essa peça "É Brincadeira" foi muito bom para mostrarmos para as crianças de hoje em dia que existem outras brincadeiras antigas bem legais e que elas não precisam ficar apenas no mundo tecnológico. Meninos e meninas podem brincar juntos e do que quiserem.

 

7- O que você mais gosta no CPT?

 A equipe é uma família, todos estão sempre animados, ajudam os alunos e nos ensinam coisas que levaremos para a vida! É uma alegria fazer teatro no CPT.

 

8- Fora o teatro, o que mais você gosta de fazer em seu tempo livre?

 Jogar tênis, ir ao cinema e teatro e ver vídeos no Youtube.

 

9- Quais pessoas foram essenciais para esta sua indicação?

 Minha turma, minha professora Juliana e toda a equipe do CPT.

 

10- O que você diria a quem nunca fez teatro?

 Para vir logo fazer! Vale muito a pena, pois você perderá a timidez, se divertirá nos ensaios e descobrirá coisas novas para melhorar sua atuação.

 

11- Gostaria de fazer um agradecimento especial?

 Agradeço a minha turma, por me ajudar sempre. A professora Juliana por me dar grandes oportunidades e acreditar no meu potencial. E a toda equipe do CPT, por serem muito atenciosos e carinhosos. Obrigada por tudo!!!

Parabéns pela indicação, Marcella! Novos desafios vencidos e outros por vir! Continue se empenhando!

É Brincadeira... - 51.jpg
 

Entrevista Henrique Drumond

Indicado na Categoria Infantil

1- Quando e por que começou a fazer teatro?

Comecei a fazer teatro em 2017 porque sonhava que seria um ator. Desde então amo fazer teatro. 
 

2- Como conheceu o CPT?

Através da internet. Fiz uma aula experimentei e gostei muito. 
 

3- Qual foi seu maior desafio este semestre com sua personagem?

Usar uma barriga falsa. 
 

4- Quais, você acha, foram os motivos para sua indicação ao Troféu CPT?

Minha dedicação, volume da minha voz e acredito que meu empenho. 
 

5- O que você mais curte em todo o processo de ensaios?

As danças e o aprendizado.  

 

6- Você experimentou alguma nova sensação ou aprendizado com este espetáculo?

Sim eu aprendi a controlar minha voz.
 

7- O que você mais gosta no CPT?

De todas as peças 
 

8- Fora o teatro, o que mais você gosta de fazer em seu tempo livre?

Gosto de dançar, ouvir música, ver documentários de medicina e brincar com meus amigos. 
 

9- Quais pessoas foram essenciais para esta sua indicação?

Minha professora Camila e meus colegas de peça. 
 

10- O que você diria a quem nunca fez teatro?

Faça teatro porque é muito bom e ajuda muito a ficar mais solto. 
 

 

11- Gostaria de fazer um agradecimento especial?

Gostaria de agradecer a toda equipe do CPT por me ajudar nas minhas dificuldades e em especial à minha professora Camila Verona que me ensina toda a arte do teatro. 

Parabéns pela indicação Henrique! Estamos acompanhando de pertinho todo seu desenvolvimento e torcendo para que aprenda cada vez mais!

A Revolta dos Brinquedos - 68.jpg
 

Entrevista Anna Clara Muniz

Indicada na Categoria Adulta 

1- Quando e por que começou a fazer teatro?

Em 2017 larguei a faculdade de arquitetura e me mudei pra SP com minha filha, lá decidi que iria fazer teatro. Era algo que sempre quis, embora sempre tenha sido induzida a considerar apenas como um hobbie por que sempre ouvia que "não dá pra viver de teatro"

2- Como conheceu o CPT?

Quando retornei para BH, fui atrás do meu registro profissional. Mas sentia que precisava estudar mais. Ter a vivência do palco. E o CPT foi o que mais se enquadrou neste perfil.

3- Qual foi seu maior desafio este semestre com sua personagem? 

Foi o meu 2º semestre no CPT, e o Argileu me presenteou com a personagem principal (Alaíde) de uma peça de Nelson Rodrigues. Pra atrizes com experiência isso já é um enorme desafio... imagina pra mim que na peça anterior tinha 5 falas e esqueci uma, rs.

Não sei dizer o que foi mais difícil. Ao longo do semestre perdemos 1/3 do elenco, o texto de VESTIDO DE NOIVA é muito difícil, inconstante, e exigiu MUITO de todo o elenco, que só foi conseguir desenvolver como equipe nas 4 últimas semanas de ensaio. Foi tudo muito intenso.

 

4- Quais, você acha, foram os motivos para sua indicação ao Troféu CPT?

 A minha dedicação. Eu me envolvo, estudo, leio, pesquiso, debato, sou participativa nas aulas, e NUNCA por motivo algum falto aos ensaios. Mesmo que eu não tenha alcançado o nível de atuação que eu queria eu me empenhei ao máximo para fazer o melhor.

5- O que você mais curte em todo o processo de ensaios? 

Perceber como os jogos teatrais têm relevância no desenvolvimento do elenco. Decorar o texto e ensaiar marcações é 40% do trabalho na minha opinião. Exercícios de voz, expressão corporal, intenção de fala e, saber onde devemos aplicar o que foi ensinado nesses jogos que são o diferencial.

6- Você experimentou alguma nova sensação ou aprendizado com este espetáculo? 

 Nossa! Muitas, muitas mesmo. De mim a peça exigiu uma busca interna de sentimentos primitivos que aprendemos desde pequenos a reprimir. Loucura, ódio, inveja, luxúria, são ruins mas ainda assim fazem parte da gente. Trazer isso à tona no palco dá uma sensação de liberdade e consciência do que seríamos capazes (ou não) de fazer se ultrapassarmos o limite desses sentimentos. É Nelson Rodrigues né gente!?

 

7- O que você mais gosta no CPT? 

Metodologia. Amo os jogos teatrais, mas por ser um Centro de Pesquisas o estudo vai um pouco além. Temos aquecimento vocal, alongamento, debatemos a obra, somos apresentados a grandes nomes da dramaturgia, e  bibliografias que ajudam na construção do projeto final do espetáculo que vamos apresentar.

 

8- Fora o teatro, o que mais você gosta de fazer em seu tempo livre? 

Continuo buscando o aperfeiçoamento assistindo séries, filmes, lendo, indo nas peças apresentadas pelos meus colegas, e brinco com minha filha. As crianças ainda carregam uma fantasia que perdemos à medida que crescemos. É enriquecedor para o artista recuperar um pouco disso.

 

9- Quais pessoas foram essenciais para esta sua indicação?

Nosso diretor Argileu, e meus colegas de elenco. Principalmente aquelas com quem eu contracenei: Roberta, Bruna, Lívia e Márcia. Foi uma troca que me ajudou de um jeito que elas nem imaginam.

 

10- O que você diria a quem nunca fez teatro?

Faça!! Seja qual for seu objetivo. E mesmo que não tenha nenhum, se for só aquela vozinha te chamando para experimentar algo novo. É surpreendente o que a vivência teatral vai te proporcionar.

 

11- Gostaria de fazer um agradecimento especial?

Claro.

Ao Argileu, que sem sombra de dúvida foi a pessoa mais importante que entrou na minha vida em 2019 e ao CPT por ter sido o instrumento deste encontro. Claro que passarão muitos alunos pela sala dele, e muitos diretores na minha (assim espero, rs) 

Mas com certeza ele tirou de mim a dúvida se eu sou boa o suficiente para seguir em frente como profissão ou se era melhor procurar outro caminho. 

Quando me perguntam, "o que você faz?" eu respondo que sou atriz, e foi ele quem me deu essa segurança.

Anna Clara, ficamos muito felizes em estarmos presentes nesses momentos de redescobertas tão importantes. Continue trilhando seu caminho e confie no seu potencial!

Vestido de Noiva - 19.jpg
 

Entrevista Lara Capanema

Indicada na Categoria Infantil

1- Quando e por que começou a fazer teatro?

Faço teatro com o CPT há 2 anos. Comecei depois de assistir uma das peças de Jojô e Palito, gostei muito, por isso achei que seria uma boa ideia me inscrever para o curso.

 

2- Como conheceu o CPT?

Conheci o CPT através de uma amiga que participou de uma das peças que fui assistir.

 

3- Qual foi seu maior desafio este semestre com sua personagem? 

Acho que o mais difícil desse semestre foram as partituras e a troca de materiais de cena para cada uma delas.

 

4- Quais, você acha, foram os motivos para sua indicação ao Troféu CPT?

Durante esse semestre, além da atuação no palco, também foram usados outros critérios, como presença nas aulas, e, acho que sempre procuro faltar o mínimo possível.

 

5- O que você mais curte em todo o processo de ensaios? 

Acho que durante os ensaios é muito bom conviver com todo o elenco que, nos meses de ensaio todos se ajudam muito, e disso surgem várias novas amizades.

6- Você experimentou alguma nova sensação ou aprendizado com este espetáculo? 

Com certeza, na verdade acho que grande parte do elenco, já que muitos, como eu, nunca tinham feito partituras, e acho que foi uma experiência incrível aprender como são feitas.

 

7- O que você mais gosta no CPT? 

Uma das coisas que eu mais gosto é o carinho e a proximidade entre os alunos e os professores, além disso, o profissionalismo com que tudo é feito para dar tudo certo em cada um dos espetáculos do CPT.

 

8- Fora o teatro, o que mais você gosta de fazer em seu tempo livre? 

No meu tempo livre amo coisas relacionadas com a moda no geral, testar maquiagens, montar looks e desenhar figurinos, tentar pelo menos kkk. 

9- O que você diria a quem nunca fez teatro?

Nossa acho que tá perdendo viu kkk, mas eu diria que se um dia a pessoa tivesse essa oportunidade não desperdiçasse, pois é realmente muito incrível.

 

11- Gostaria de fazer um agradecimento especial?

Sim, minha família em geral, mas principalmente meus pais e avós que me apoiaram muito nesses dois anos de curso. 

Parabéns pela indicação Lara! Continue aprendendo sempre algo novo a cada semestre. Conte com a gente!

 

Entrevista Ana Maria Motta

Indicada na Categoria Adulta

1- Quando e por que começou a fazer teatro?

Entrei para o CPT no início de 2019 e, sempre que tive chance, fiz,com muita alegria, algumas representações informais e fui aplaudida. 

 

2- Como conheceu o CPT

Pesquisei e me informei sobre cursos de teatro.

3- Qual foi seu maior desafio este semestre com sua personagem?

Foi estudar e analisar a personagem, dar-lhe um corpo e sua expressão corporal, escolher sua personalidade, seu humor, enfim suas características físicas, emocionais e posturais.

 

4- Quais, você acha, foram os motivos para sua indicação ao Troféu CPT?

Acho que foi o resultado da percepção e reconhecimento do meu professor, Argileu, da confiança e estímulo dele e dos meus colegas que reforçaram a segurança,  o acreditar em mim e na minha capacidade de querer, com alegria, corresponder às expectativas de todos.

 

5- O que você mais curte em todo o processo de ensaios?

Para mim, os ensaios são: aprendizado, integração, cooperação, ajuda mútua, criatividade, preparo da voz, preparo físico,

psicológico e emocional, apoio incomensurável solidariedade, amizade , e.... muito mais.

Portanto, curto tudo sem exceção.

 

6- Você experimentou alguma nova sensação ou aprendizado com este espetáculo?

Experimentei, nos meus 70-71 anos, uma nova perspectiva de vida.

Senti que posso pertencer a um novo grupo que não questiona a idade o credo e os limites.

Aprendi que se eu acreditar no ensino, no grupo, vou certamente acreditar em mim.

Aprendi que este espetáculo me trouxe a oportunidade de ser exemplo aos que atuaram comigo e me ajudaram, e também aos que me observaram na plateia.

Aprendi que assim renovo minha alegria de viver.

 

7- O que você mais gosta no CPT?

Em primeiro lugar, do meu professor Argileu e meus colegas. 

Em seguida destaco professores colaboradores, a organização, o atendimento amistoso e cordial dos que atuam nos bastidores, camarins e palco, com profissionalismo, bom humor, seriedade e solidariedade.     

 

8- Fora o teatro, o que mais você gosta de fazer em seu tempo livre?

 Viajar, assistir a filmes, passear e conversar com amigos, dançar, descansar ouvindo música ou rádio, cantar e me reeducar lendo.

 

9- Quais pessoas foram essenciais para esta sua indicação?

Meu professor e meus colegas que são sempre meu estímulo.

 

10- O que você diria a quem nunca fez teatro?

Diria: Faça teatro!!!!

Você vai entender que o mundo em que vive pode se renovar sempre.

Você vai descobrir que viver a vida paralela e mágica do palco, não se leva à utopia, mas à uma fantasia que extrapola em uma realidade mais feliz, mais leve e mais confiante. E assim acontece desde tenra idade até a maturidade ou velhice sem temores.

Você vai descobrir uma coragem nova que se adiciona a outras, quando se entrega ao aprendizado, à boa convivência e à doação a um público que admira e curte TEATRO.   

 

11- Gostaria de fazer um agradecimento especial?

Agradeço a Deus que deu VIDA ao meu corpo através de meus pais.

Agradeço a uma jornalista que, sem me conhecer e sem imaginar, me aconselhou, após me ver atuar informalmente, a procurar vivenciar esta vocação.

E à minha família que "vibra" com esta irmã, com esta tia "aloprada", com esta “mãe que corre atrás", com esta avó que quer ser exemplo de valor desta VIDA que lhe resta.

Parabéns pela indicação Ana Maria! Você com certeza inspirou e inspirará a muitos com suas palavras cheias de amor, respeito e redescobertas. Parabéns por se permitir!

 

Entrevista Laura Dias

Indicada na Categoria Infantil

1- Quando e por que começou a fazer teatro?

Comecei a fazer teatro no início de 2017 com 6 anos. Sempre tive a facilidade de decorar músicas e a imitar propagandas de TV, também sempre gostei de fazer apresentações para minha família. A vontade de fazer teatro veio ao assistir várias peças infantis, e pensar que poderia estar junto com os atores que estavam encenando a peça.

 

2- Como conheceu o CPT?

Quando demonstrei a vontade de fazer teatro, minha mãe buscou na internet opções de cursos de teatro e encontrou o CPT.

 

3- Qual foi seu maior desafio este semestre com sua personagem?

O maior desafio foi a marcação das cenas e as coreografias apresentadas durante a peça.

 

4- Quais, você acha, foram os motivos para sua indicação ao Troféu CPT?

Acredito que foi o reconhecimento da equipe do CPT pelo meu empenho e dedicação nos ensaios com a professora Juliana.

 

5- O que você mais curte em todo o processo de ensaios?

O que mais curto é a interação com as pessoas e a construção da personagem em geral.

 

6- Você experimentou alguma nova sensação ou aprendizado com este espetáculo?

Sim, adorei a interação da minha personagem com suas bonecas. Quando elas ganhavam vida, minha personagem tinha que se manter imóvel e logo após o término da fala delas, minha personagem voltava a interagir como se nada tivesse acontecido. Além disso, experimentei pela primeira vez a utilização da dança/coreografia em uma peça de teatro.

 

7- O que você mais gosta no CPT?

Gosto muito da forma que os professores ensinam e da união que o CPT proporciona entre os alunos, facilita muito o aprendizado.

 

8- Fora o teatro, o que mais você gosta de fazer em seu tempo livre?

Me dedico muito também ao vôlei, onde jogo no sub-12 do Clube Olympico. Além disso, amo ver filmes e acessar internet.

 

9- Quais pessoas foram essenciais para esta sua indicação?

Meus pais por me proporcionarem a possibilidade de fazer teatro, a minha professora Juliana com todos os ensinamentos, e aos meus colegas do teatro por todo apoio e interação.

 

10- O que você diria a quem nunca fez teatro?

Eu digo que faça teatro! É muito bom, uma experiência que te acompanha por toda vida.

 

11- Gostaria de fazer um agradecimento especial?

Gostaria de agradecer aos meus pais, pela dedicação e apoio. A professora Juliana pelos ensinamentos, aos meus colegas de turma por toda interação e finalmente agradeço ao CPT, por abrir as portas para nós alunos e permitir o conhecimento da arte.

Laura, parabéns pela indicação. Você demonstra ser dedicada em tudo que faz. Continue crescendo e aprendendo com cada novo trabalho!

É Brincadeira... - 31.jpg